LEGENDA Bora Ler: 1Q84 | Livro 2 - Haruki Murakami

No segundo volume da trilogia, Tengo estará diante de uma proposta irrecusável, enquanto que Aomane terá uma nova missão que colocará sua vida em colisão com a comuna religiosa conhecida como Sakigake. Enquanto isso, os acontecimentos de Crisálida de Ar começam a se misturar com a realidade e a fusão do mundo com a realidade de 1Q84 começa a ser mais tênue.
Aviso: Por se tratar de uma continuação direta de 1Q84: Livro 1, essa crítica pode conter spoilers do primeiro livro.

Vale a pena ou a galinha inteira?  

Novamente somos jogados nessa realidade de 1Q84 proposta pelo incrível Haruki Murakami. Enquanto que o primeiro livro da trilogia, cumpria com seu papel e servia para nos apresentar os personagens e esse novo universo, o segundo volume consegue responder a algumas questões e plantar muitas outras que provavelmente devem ser solucionadas no final da trilogia. Se você não sabe do que se trata 1Q84, clique aqui para ver as minhas impressões sobre o primeiro volume da trilogia.

Crisálida de Ar, livro reescrito por Tengo em segredo, continua sendo um dos mais bem vendidos no país e a mídia se pergunta onde está Fukaeri, a autora do livro, que desapareceu após o lançamento da obra. A garota que se esconde do grupo religioso conhecido como Sakigake, pede abrigo a Tengo que a mantém sobre seus cuidados.

Paralelo a isso, Tengo é visitado por Ushikawa, um funcionário que diz fazer parte de um grupo de fomento para jovens artistas e que devido a boa performance com a Crisálida de Ar, Tengo foi escolhido para ser financiado. No entanto, o rapaz fica na constante dúvida sobre as atitudes de Ushikawa e acredita que ele está escondendo algo.

Enquanto isso, Aomane recebe a sua possível última missão: assassinar o Líder da Sakigake. Sua conduta profissional é somente matar homens que merecem morrer, que fizeram algo de ruim, então ela justifica essa morte aos frequentes relatos de abusos sexuais de crianças cometidos pelo Líder dentro da Sakigake, porém, seu encontro com ele irá mudar seu pensamento profundamente.

Nesse ponto da história de cada personagem, chegamos ao cerne do que resume esse segundo volume. Os mistérios que Murakami deixou pendente no final do primeiro livro, são em partes respondidos aqui. O leitor por meio de Aomane, tem a possibilidade de ler a Crisálida de Ar e assim, ficar sabendo todo o conceito e construção por trás da Sakigake. Temos a primeira aparição do Povo Pequenino e o que seria a Crisálida de Ar e o que ela produz. Até mesmo o por que do Líder cometer os abusos sexuais nas crianças. No núcleo de Tengo, quem irá nos contar mais sobre esses mistérios será Fukaeri. 

Os passados de alguns personagens também serão remexidos nesse segundo livro. Além de conhecemos um pouco mais da história de Fukaeri e Tomaru, é Tengo e o significado da frequente lembrança que ele tinha de quando criança, que são mais relevantes já que irão impactar profundamente na história.

Em meio a tudo isso, Tengo também se dará conta de que os acontecimentos que ele escreveu em Crisálida de Ar estão começando a se misturar com o mundo real e tanto ele, quanto Aomane se perguntarão como escapar dessa nova realidade.

As pistas deixadas por Murakami no início da trilogia, são confirmadas nessa segunda parte e 1Q84 se demonstra como um livro que retrata o amor. A ideia de Tengo e Aomane de se reencontrarem após 20 anos, se torna explicita nesse volume, mas uma profecia descoberta por Aomane pode colocar esse amor em risco.

Outro ponto que merece destaque é referência feita a Lewis Carroll. Enquanto que no primeiro volume a homenagem foi a George Orwell, dessa vez, Murakami homenageia e faz referência a passagens de Alice no País das Maravilhas do escrito inglês.

Os capítulos, seguindo o padrão do primeiro livro, também são intercalados entre os núcleos de Tengo e Aomane, porém, o ritmo da história não é o mesmo. Calma, eu explico!! Comparado ao primeiro volume, esse segundo é mais parado, talvez pelo fato de não sermos apresentados a nada muito inovador, diferentemente do que ocorreu no livro 1. Muitas passagens se repetem em questão de parágrafos, como se o autor precisasse pegar na mão do leitor e explicar três vezes a mesma sentença. O que salva o livro além de conhecermos um pouco mais sobre a Crisálida de Ar e do Povo Pequenino é a fluidez com que Murakami conduz sua história. O leitor não consegue parar de ler, mesmo após ter passado por um capítulo monótomo. Aliás, até o capítulo mais monótomo de 1Q84 consegue ser espetacular.

Por fim, mesmo escorregando em alguns aspectos, 1Q84: Livro 2 ainda assim vale a pena por responder a alguns mistérios da trilogia e deixar o terreno preparado para o final da mesma, além de ter a escrita do incrível Murakami, que consegue fazer ganchos que fisgam o leitor desde o primeiro capítulo. Recomendadíssimo!!!!


2 comentários:

  1. Tive que ler a resenha do primeiro para poder entender essa aqui!! kk E nossa, eu achei sua resenha incrível! O livro parece ser envolvente e bem escrito. Mas me bateu uma dúvida: não é difícil ler um livro onde o nome dos personagens são difíceis de pronunciar?

    http://sushibaiano.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Susan tudo bom?

      Obrigado pelas palavras, fazer resenha desse livro é muito complicado por que além de tudo ser spoiler praticamente, é aquele tipo de livro que o leitor precisa sentir cada acontecimento sabe e ao escrever sobre, temos que tomar cuidado para que todos os leitores sinta as mesmas emoções proporcionadas rsrsrs.
      Então, com o tempo você começa a se acostumar com os nomes, até por que são poucos personagens na história (se eu não me engano, se tiver 10 são muitos), então pode encarar que é tranquilo ^^

      Obrigado pela visita, abraços ^^

      Excluir