LEGENDA Bora Ler: O Vilarejo - Raphael Montes


Em 1589, o padre e demonologista Peter Binsfeld fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, supostamente responsável por invocar o mal nas pessoas. É a partir daí que Raphael Montes cria sete histórias situadas em um vilarejo isolado, apresentando a lenta degradação dos moradores do lugar, e pouco a pouco o próprio vilarejo vai sendo dizimado, maculado pela neve e pela fome.
Vale a pena ou a galinha inteira? 

Em 2014, Raphael Montes entrou pro Hall da Fama dos autores brasileiros com seu segundo livro, intitulado Dias Perfeitos, um suspense que tirou (e ainda tira) o fôlego de seus leitores. Na época, com medo de entrar na vibe, ir com muita sede ao pote e acabar me decepcionando, acabei procrastinando a leitura (até hoje). Contudo, veio o Desafio Literário do Skoob do mês de outubro, no qual a proposta seria ler um livro de terror e vi nesse tema a minha oportunidade de conhecer a escrita do autor. 

O livro é um compilado de sete contos e logo na introdução, Raphael irá nos contar como teve acesso a essas histórias e já de antemão fiquei com aquela sensação de: "será que é verdade ou é simplesmente aquele tipo de introdução em que o autor prepara o terreno para o leitor com uma história "real"? Bem, se é real ou ficcional, vocês terão que ler e tirar suas próprias conclusões, afinal, o livro é tão fino que dá até dó de contar procês sobre essa introdução que é quase um oitavo conto e que já desperta no leitor um ar de "conte-me mais sobre esses contos".

Cada um dos sete contos então, será baseado nos sete pecados capitais (caso você não se lembre, são eles: gula, luxúria, ganância, ira, soberba, preguiça e inveja) que estariam ligados a sete demônios e terá como foco algum morador daquele vilarejo. As histórias são ambientadas no leste europeu, em um vilarejo esquecido pela guerra, onde seus moradores estão morrendo de fome e de frio por não terem provisões contra essas adversidades.

Comecei então a ler o primeiro conto sem pretensão nenhuma e confesso que até agora estou pensando naquele final. Sério!!! É um encerramento que você não espera nunca. Raphael constrói toda uma narrativa que o leitor consegue perfeitamente se colocar dentro da cabana/casa da história e o leitor sente na pele toda a sensação daquele final de conto.

Daquele até o fim do livro, acabou, o leitor já está fisgado e a cada conclusão de conto é um choque. Claro, há contos mais fracos do que os outros, mas todos eles são sensacionais. 

Eu havia falado da minha reação ao primeiro conto, mas isso é caso vocês leiam na ordem proposta pelo autor. Os contos, mesmo que ambientados em um mesmo ambiente/universo, podem ser lidos de forma isolada sem comprometimento da leitura em momento algum e mesmo que se tratando de tempos distintos (passado e presente), um conto vai complementando o outro de forma a tecer uma teia que por si só forma uma história fechada. 

O autor consegue criar personagens bons e maus e ao mesmo tempo, consegue subverter nossa visão daquilo que é benéfico ou maléfico. Ao conhecer a história de cada um, o leitor vai construindo um quebra-cabeças e acaba por entender, como aquele personagem se tornou aquilo que foi apresentado no clímax de cada conto.

O único defeito do livro ao meu ver é realmente o número de páginas que é muito pouco. Contudo, é uma obra que tem um peso de história impressionante. O trabalho de pesquisa que o Raphael para elaborar a história e a forma como ela foi montada fez toda a diferença para que O Vilarejo se tornasse, aquilo que se tornou - uma obra-prima do terror nacional. Nem preciso dizer que vale um galinheiro inteiro né?


6 comentários:

  1. Realmente vale o galinheiro inteiro rs! Ótima sua resenha Tiago!Já li O Vilarejo e os outros livros do Raphael Montes! Sou fã! Sem dúvida ele é um dos escritores brasileiros que veio para marcar presença no cenário literário atual!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leninha tudo bom?

      Agora é o momento de encontrar uma brecha na minha vida e inserir Dias Perfeitos, não sei como, mas ao menos com ele não vou sofrer do mal das poucas páginas rssrs.
      Espero não ir com muita sede ao pote, mas acredito que vou gostar sim :)
      Abraços!!!

      Excluir
  2. Eu quero ler esse livro ainda esse mês, para poder resenhá - lo no blog no mês do terror.

    Amei sua resenha, e amei conhecer seu blog!

    beijos,

    http://sweetlikecaramel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nazare tudo blz?

      É um livro que você consegue ler numa tacada só, pelo fato dele ser curtinho e pelo fato de você não conseguir largá-lo rsrsrs. Obrigado pela visita e espero que sua experiência de leitura seja tão boa quanto a minha ^^

      Abraços!!!

      Excluir
  3. Adorei a resenha, me deixou com vontade de ler o livro! Ainda não li nada do Raphael Montes, mas a curiosidade só aumenta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lígia tudo bom?
      Tenho quase certeza que essa curiosidade que só aumenta será recompensada com a escrita bem fluída do Raphael ^^ Espero que goste da leitura. Obrigado e abraços =)

      Excluir