LEGENDA Bora Ler: Folhas de Relva - Walt Whitman

Whitman e seu livro, que se fundiram num mesmo projeto de vida e de linguagem, alteraram os rumos da poesia moderna como uma onda cujos impactos podem ser sentidos até hoje. Whitman afetou a sensibilidade e a obra de várias gerações de escritores e artistas, de Isadora Duncan a Borges, de Maiakovski a Ginsberg. Como relva, para usarmos sua imagem-matriz, o livro cresceu organicamente, sofrendo um processo de expansão, remanejamento e revisão ao longo de nove edições.
Vale a pena ou a galinha inteira?


Sem sombras de dúvida, Walt Whitman é um dos maiores poetas norte-americanos e responsável por inaugurar a poesia moderna americana com sua obra máxima, Folhas de Relva. Peraí!! Vocês nunca ouviram falar de Whitman? Sem problemas, eu também não o conhecia e já o recomendo a todos. 

Mas afinal, o que faz com que Folhas de Relva se destaque perante os outros livros de poesia americana? Bem, a começar pela forma em que é a obra é escrita. O autor utiliza pela primeira vez os versos livres para compor suas poesias, o que quer dizer que ele se desprende das rimas e começa a produzir versos irregulares, o que nos dá a nítida sensação de estarmos lendo pequenos contos que mesmo que independentes entre si, acabam se encaixando em um contexto proposto pelo autor.

Uma das maiores características de Folhas de Relva está nos temas poetizados pelo autor. Whitman escrevia sobre coisas do cotidiano, natureza, trabalho e até mesmo sexo, ou seja, temas que mesmo após anos desde seu lançamento (editada em 1855) ainda se encaixam perfeitamente na sociedade contemporânea, tornando o livro atemporal. Manter sua escrita dessa forma, Whitman se tornou um dos primeiros realistas literários, juntamente com outros como Tolstoi.

Os breves poemas de Walt alcançam voos que atingem diversas pessoas. Apesar dele escrever alguns que são exclusivos para o povo norte-americano, a maioria é tem um alvo universal. 

Na certa vocês devem se perguntar do por que eu ter dado apenas 3 estrelas para o livro, se achei Whitman sensacional, bem o fato é que eu tenho um certo problema com poesias. Até mesmo as de Whitman que como eu disse são quase que breve contos sem rimas. Entretanto, ler Folhas de Relva, me deu um novo ânimo para me aprofundar mais e mais nesse gênero. 

Bem, caso vocês ainda não saibam, faço Mestrado em Botânica e tive que "abandonar" meus amigos de Minas Gerais e me mudar para o Rio de Janeiro, lendo a obra, me deparei com um poema tão fantástico e que me atingiu de forma tão profunda que eu tive que escolher ele como parte da minha página de epígrafes da dissertação, ou seja, Whitman conseguiu se enraizar de uma forma em mim e é esse poema que deixo aqui para vocês darem uma olhada.

---------------------------------------------------- *~* ----------------------------------------------------------------

Vi em Louisiana um carvalho americano crescendo

Vi em Louisiana um carvalho americano crescendo,
Solitário resistia e o musgo pendia dos galhos,
Sem nenhum companheiro ele cresceu lá emitindo festivas folhas de verde escuro,
E seu jeito, rude, ereto, vigoroso, me fez pensar em mim mesmo,

Mas imaginei como ele podia emitir festivas folhas estando lá sozinho sem seus amigos por perto, pois eu sabia que eu não poderia,
E quebrei um galhinho com um certo número de folhas, e enrolei nele um pouco de musgo,
E o trouxe, e o coloquei à vista em minha sala,

Ele é desnecessário para me recordar de meus caros amigos,
(Pois creio que ultimamente não penso em nada exceto neles),
Porém ele permanece para mim um símbolo curioso, me faz pensar em amor viril;

Por tudo isso, e embora o carvalho cintile lá em Louisiana solitário num espaço amblo e plano,
Emitindo festivas folhas toda a vida sem um amigo, um amante perto,
Sei muito bem que eu não poderia.

---------------------------------------------------- *~* ----------------------------------------------------------------

Por fim, Folhas de Relva é um excelente livro de poesias que foge do padrão rimado que estamos acostumados e se destaca por ser uma obra totalmente atemporal. Para vocês terem ideia, o livro sempre está entre as melhores listas de desafios literários. Vale muitíssimo a galinha toda. 
Então é isso pessoal, e vocês já conheciam Walt Whitman? Já leram algum dos poemas dele para indicar? Até a próximo post ^^


4 comentários:

  1. Parabéns pelo texto. Interessei-me pelo livro e com certeza procurarei conhecer mais a obra do autor. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Márcio ^^
      Essa obra realmente me fez interessar mais e mais por poesias, gênero que tenho muita dificuldade de captar o que o autor quis dizer, mas com Whitman isso é amenizado, devido aos versos livres. Muito bom mesmo e espero que goste quando o ler :)
      Abraços!!

      Excluir
  2. Tiago,

    Você nem imagina onde eu peguei referencia desse livro pela primeira vez: Diários de uma paixão - Nicholas Sparks (Nicholas tb pode ser cultura...rsrs...), mas eu achava que ele não tinha tradução para o português.
    Interessante! Também não sou muito de poesia, tenho um pouco de dificuldade e nem sempre consigo manter o interesse, mas esse pode ser uma opção.
    Abraços,

    Dani Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani tudo bom?
      Diários de uma Paixão eu só vi o filme (gostei muuuuito por sinal, shame me kkkkkkkk), preciso ler alguma coisa do Nicholas Sparks e de pouquinho em pouquinho estou lendo poesias, por que esse troço de tentar descobrir o que o poeta estava pensando, não é pra mim não, mas aos poucos estou me acostumando com poemas, vamos ver no futuro o que isso resulta rsrs.

      Abraços ^^

      Excluir