LEGENDA Bora Ler: Reparação - Ian McEwan


Na tarde mais quente do verão de 1935, na Inglaterra, a adolescente Briony Tallis vê uma cena que vai atormentar a sua imaginação: sua irmã mais velha, sob o olhar de um amigo de infância, tira a roupa e mergulha, apenas de calcinha e sutiã, na fonte do quintal da casa de campo. A partir desse episódio e de uma sucessão de equívocos, a menina, que nutre a ambição de ser escritora, constrói uma história fantasiosa sobre a cena que presencia, o que acarreta efeitos devastadores na vida de toda a família e passa o resto de sua existência tentando desfazer o mal que causou.
Vale a pena ou a galinha inteira? 

Para o Desafio Literário do Skoob do mês de abril, o objetivo seria ler um livro que tivesse em sua trama, mentiras. Já havia escolhido um livro para ler, porém, antes do início do mês, me ocorreu um insight para ler Reparação e sabem aqueles insights que marcam e podem até mudar a sua vida? Pois é, foi bem isso que ocorreu.

Lançado em 2001, Reparação é um romance escrito pelo autor britânico Ian McEwan e sua importância para a literatura contemporânea é tamanha, que o livro está na listagem da maioria dos desafios literários americanos e ingleses, rendeu ao autor diversos prêmios do meio e está na listagem dos 100 melhores livros do período de 1983-2008. 

A obra é dividida em três partes e um epílogo e talvez a parte mais densa em matéria de escrita esteja justamente na apresentação dos personagens. Não que a escrita seja complicada, não é isso. Acontece que o autor utiliza do discurso indireto livre para compor essa parte, ou seja, temos um narrador que nos apresenta a história do ponto de vista dele e em certos momentos sua narrativa se mistura com os pensamentos dos personagens a ponto de não sabermos quem está falando. Essa técnica permite ao leitor ir a fundo nos pensamentos mais ocultos dos personagens em questão.

Nesse primeiro período da trama, somos apresentados a Briony, uma criança com cerca de 13 anos que nutre o sonho de ser escritora e consequentemente possui uma imaginação muito rica. Após ter sua peça teatral frustada pela participação dos primos, a garota fica desolada. Depois de presenciar situações e conversas aleatórias envolvendo sua irmã e o filho da empregada, Briony ao seu modo de pensar, acaba juntando as peças e formula uma nova história na sua cabeça, da forma como ela entende, meio que para suprir a falta da peça teatral. Essa nova história será o estopim para um trauma que ela levará para toda vida e que é o cerne da trama. Outro ponto interessante dessa primeira parte, é que o autor também se preocupou em mostrar todo o costume da época (1935), onde por mais que as mulheres se esforçassem academicamente, nunca que elas poderiam ficar na frente dos homens. 

A segunda parte da história é ambientada durante a Segunda Guerra Mundial e agora, temos a narrativa pelo ponto de vista de um dos personagens. Podemos acompanhar mais precisamente a forma de como esse personagem luta para voltar para casa em meio aos bombardeios e mortes. As mortes...então, por temos a narrativa em primeira pessoa, o autor irá descrever para o leitor a guerra do ponto de vista do soldado. Os sentimentos que ele tem de medo, de bravura ou de saudade, o leitor será fortemente impelido a sentir. Essa etapa ela é marcada por flashbacks e podemos entender melhor os acontecimentos após o crime ocorrido na primeira etapa da trama e o que aconteceu para que esse personagem fosse enviado para a guerra. As lembranças são mostradas de uma forma tão coesa, nos momentos certos e dão um ar de realismo gigantesco para o livro.

Já na terceira parte do livro temos a narrativa pelo ponto de vista de outra personagem, ainda no período de guerra, só que dessa vez, o cenário muda para um hospital que recebe os feridos dos conflitos. Se as cenas dos campos eram pesadas, elas não chegam nem aos pés das fortes cenas mostradas nos hospitais. O autor não mede esforços para nos apresentar os resultados crus da guerra e além de descrever todo o cotidiano das enfermeiras durante uma grande guerra, também descreve com maestria as feridas e perdas dos soldados. Uma das cenas mais chocantes e mais tristes de todo livre está justamente nessa etapa. É de partir o coração acompanharmos esses tratamentos dos feridos.

Optei por não dizer qual era o crime ocorrido e quais personagens narram as partes finais, por que mesmo que a essência da obra não esteja nesse ponto, acredito que a descoberta é um charme a mais que o livro possui e seria totalmente desnecessário tirar esse atrativo de vocês.

Reparação é um livro tocante, bonito e fantástico que merece todas as ovações feitas pelo mundo literário. Não é um livro feliz, é um livro que aborda traumas familiares, mentiras e sobretudo remorsos. Nunca havia lido nada do autor e certamente irei procurar por outras de suas obras e para não quebrar a corrente que gira entorno dos leitores de Reparação, a obra entrou fácil para os meus livros favoritos da vida.  


7 comentários:

  1. Tiago,
    Eu sou louca para ler esse livro e sua resenha só contribuiu para aumentar ainda mais a minha vontade....
    Bjus,

    Dani Moraes
    www.asverdadesqueopinoquioconta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dani tudo bom?
      Leia o quanto antes que você não irá se arrepender e olha que sou bem chato pra escolher favoritos da vida hein hahaha.
      Abraços!!!

      Excluir
  2. Desse autor, só li 'Serena' e gostei, mas todo mundo me diz para ler 'Reparação'. Eu já queria ler antes, agora então...
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michelle tudo bom?
      Então, por ironia do destino, nunca havia ouvido falar de Serena, mas quando comentei com um amigo que estava lendo Reparação e estava curtindo, ele me indicou justo este. Pegarei para lê-lo assim que minha lista de leituras estiver menos tumultuada rsrs.
      Abraços ^^

      Excluir
  3. Olá, Visitei e adorei o seu blog. Gostei muito dos seus textos e li vários trechos da sua exposição e conteúdo. . Fiquei bem animada e daqui pra frente, estarei sempre por perto vendo as novidades.
    Venha conhecer o meu Blog também. Tenho certeza que vai gostar http://www.oslivrosdaminhabiblioteca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nilda tudo bom?
      Seja bem-vinda e obrigado pelo carinho. Fico feliz que tenha gostado dos meus textos que devido a vida corrida estão se tornando bem seletos e escassos, mas vou me ajeitando aos poucos para normalizar as postagens rsrs.
      Abraços ^^

      Excluir
  4. Oi, Tiago.
    Adorei a sua resenha e fiquei morrendo de vontade de ler o livro!!
    Obrigada pela dica!
    Bjos,
    Helena

    http://doslivrosumpouco.wordpress.com

    ResponderExcluir