LEGENDA Bora Ler: Otelo - William Shakespeare



O pérfido Iago conduz Otelo a um ciúme infernal e enlouquecedor. O bravo mouro, veterano de terríveis batalhas e representante militar do reino de Veneza, capitula diante do mais mesquinho sentimento em relação à bela Desdêmona. Assim, o ciúme ganhou dimensão clássica a partir de Otelo, que é personagem citado sempre como seu grande símbolo. Shakespeare vai fundo ao construir esta tragédia em que explora várias faces da alma humana.
Vale a pena ou a galinha inteira? 

E então chegou a vez de ler o tão temido Shakespeare. Quase todo leitor que se prese alguma vez na vida passou ou irá passar pelo dilema do "ler ou não ler Shakespeare, eis a questão".

As obras de Shakespeare usualmente são classificadas em dramas históricos, comédias e tragédias, e incluído nessa última categoria está Otelo escrito por volta de 1603.

Em formato de peça, a obra abordará temas como amor, inveja, certa ponta política, mas o ponto chave da história é o ciúme. Shakespeare escreve com uma fluidez tamanha que o leitor rapidamente consegue terminar o livro. Essa fluidez, logicamente também está associada ao formato peça que dá um dinamismo maior à leitura.

Mesmo que Otelo seja considerado como o protagonista da história, quem recebe todo o destaque na história mesmo é Iago, seu conselheiro e amigo. A trama de mentiras que ele arquiteta, certamente é muito superior a quaisquer outras maquinações de vilões literários atuais e é nesse momento que você levanta da sua cadeira e bate palmas em pé para a genialidade de Shakespeare e é também nesse momento que o autor te fisga de uma forma totalmente inesperada.

Quando a leitura terminou, pensei se Otelo era realmente o herói que todos falavam ou se era um banana por ter se deixado manipular tão facilmente, realmente não sei dizer, o que posso afirmar com veemência é que Otelo é uma excelente obra para os iniciantes de Shakespeare e foge do tradicionalista Romeu e Julieta que todo mundo já está careca de saber da história. Por ser uma peça, paro por aqui por que o livro é curtinho e não há muito o que falar sem dar spoilers. Até a próxima pessoal!!

"Preciso ver antes de duvidar. Quando eu duvidar, precisarei de provas. E, uma vez fornecida a prova, não há nada além disto: o fim simultâneo do amor e do ciúme."

2 comentários:

  1. Fala Thiago, tudo bom?
    Cara, por mais que eu tenha curiosidade em ler Shakespeare, tenho medo kkkkk Acho que se eu ler vou ficar completamente perdido e não entender nada. Não acho que seja um autor para eu ler nesta fase =/
    Que bom que você gostou do livro ^^
    Um abraço
    Oficina do Leitor / Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniel,
      Então, Shakespeare é aquele tipo de autor (acredito eu) que você realmente precisa estar na sua fase de amadurecimento para ler e absorver pelo menos uns 85% hahaha, mas são belos 85% você não perde por esperar ^^
      Abração!!!

      Excluir