LEGENDA Bora Ler: Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James


Anastasia Steele, é uma virgem de 21 anos, que após entrevistar um multibilionário chamado Christian Grey, para o jornal da faculdade, se vê envolvida  por ele. Esse envolvimento se torna mais intenso, à medida que Christian também demonstra o mesmo padrão de sentimentos com relação à garota e logo, ambos estão em um relacionamento. Porém, em meio ao luxo proporcionado pela riqueza do rapaz, Anastasia é apresentada ao mundo do sadomasoquismo praticado por Christian e é nesse momento que ela terá que pesar seus sentimentos e avaliar se o que ela sente por Christian é forte o bastante para sustentar esse relacionamento.
Vale a pena ou a galinha inteira?

Quando Cinquenta Tons estava em seu auge, muitas pessoas da vlogosfera estavam fazendo críticas ao livro, então para ter minha própria opinião, tentei ler o livro. Já no primeiro capítulo, já o abandonei. A história de uma garota que vai "quebrar o galho" para a amiga e vai entrevistar um multibilionário, não me convenceu. Mas para cumprir minha meta do Desafio Literário Skoob 2014, novamente me aventurei no enredo da história e agora tenho uma visão mais ampla do livro e o por que ele fez tanto sucesso.
Acredito que o livro fez e ainda faz sucesso, por que apesar de Christian Grey dizer frequentemente que o sadomasoquismo é para lhe dar prazer, o enredo é direcionado para proporcionar o prazer da mulher. O livro irá nos mostrar o descobrimento do sexo pela protagonista e todas as vertentes que essa descoberta proporciona.

Mesmo se tratando de um livro adulto, eu ouso afirmar que li como se fosse um livro infantil. Desde a escrita, a construção dos personagens e os diálogos são formulados de forma tão simples que me surpreendeu (não de forma positiva). Nunca havia lido nada de enredo erótico e quando li Cinquenta Tons, me vi rindo. Tanto o inconsciente, quanto a tal da deusa interior, que Anastasia entra em conflito, me lembraram os desenhos do Pato Donald, onde surgiam um anjinho e um diabinho para lhe dar conselhos e por mais tons eróticos que a autora quisesse demonstrar, o estrago já estava feito: eu já não leria mais com os mesmos olhos. 

A repetição é constante e uma coisa que me incomodou e muito, foi o fato da protagonista morder os lábios constantemente. Quase toda página ela morde os lábios. Fiquei me perguntando se as pessoas ao meu redor também ficam mordendo os lábios e eu que até então não percebo. Mas faltou muita coisa, o texto é muito raso, muito superficial e as trocas de e-mails? Prefiro nem comentar as trocas de e-mails.

O livro não é de todo ruim. A autora fez uma pesquisa sobre os termos do sadomasoquismo, ela teve (acredito eu) um certo trabalho em pesquisar a respeito para escrever, o que de certa forma, é válido. As cenas de sexo de Christian e Anastasia são intensas, quentes, nesse ponto a autora conseguiu passar o que foi proposto, o que me fez perguntar: Como conseguirão transpor isso para as telas do cinema? Eles tem química sexualmente falando, porém, suas personalidades são muito bipolares, o que cansa em certos pontos. 

A autora ainda conseguiu implementar alguns tons de mistério a respeito do passado de Christian Grey que confesso me intrigou e que provavelmente irá me fazer ler futuramente os outros dois volumes, contudo, não foi um dos melhores livros que li e nem um livro que irei reler na vida.  Foi apenas entretenimento. Achei que seria pior, bem pior.

2 comentários:

  1. Cara, depois da sua resenha até deu uma vontade de ler. Aí eu tentei baixar mas não deu certo, então eu larguei mão kkkk. Acho que é um preconceito meu mesmo, não tenho muito vontade x.x
    Bjoos.

    http://literatainofensiva.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duane tudo bom? Eu confesso que fui empurrando com a barriga esse livro pra ler até a última semana de julho, mas se você for de coração aberto é um livro até divertido, sério, ri mais com ele do que quando li Cotoco (e olha que Cotoco é um livro de humor, procê ver o nível do trem rsrs).
      Abraços ^^

      Excluir